Home

220.   Criação Sem Criador

Teoria M : Dúvidas Centradas Sobre o Multiverso Sem Deus


  O novo livro de Stephen Hawking, “The Grand Design”, espalhou agitação onde quer que a física possa ser usada para provar a não-existência de Deus. Mas uns poucos notaram que a idéia no núcleo do livro, a teoria M, é assunto de um debate científico em andamento, especificamente aquele aspecto da teoria que poderia inutilizar a necessidade de um criador divino.

  Que as leis da natureza em nosso universo sejam finamente ajustadas para que haja vida parece miraculoso, levando alguém a invocar envolvimento divino. Mas se existe um multiverso lá fora, uma multidão de universos, cada qual com suas próprias leis físicas, então as condições que observamos podem não ser únicas.

  Hawking sugere que a teoria M, que engloba a teoria das cordas, pede um multiverso. Outros se dividem sobre a força dessa ligação. “Minha própria opinião é que não entendemos a teoria bem o suficiente para podermos dizer se existe um único universo ou uma multidão de universos”, diz o especialista na teoria M, Michael Duff do Colégio Imperial de Londres.

  A grande atração da teoria das cordas é que ela poderia unificar a mecânica quântica com a relatividade geral. Até meados da década de 1990, entretanto, existiam cinco diferentes versões dela, cada uma apresentando 10 dimensões espaciais, e cada uma competindo com as outras, juntamente com um sexto modelo conhecido como teoria das super membranas em 11 dimensões. A teoria M costurou juntas essas seis teorias em uma teoria abrangente. Mas enquanto essas seis áreas são razoavelmente enxergadas através da teoria M, outras partes dessa teoria são frágeis.

  Uma falha maior é como e onde as sete dimensões espaciais extras, além das três que percebemos, estão escondidas. “A visão convencional é que as dimensões extras são muito pequenas”, diz Duff. Alternativamente, nosso universo poderia existir dentro de um “volume” que contém as dimensões espaciais extras.

  Um multiverso é compatível com ambos os cenários, de modo que algumas versões da teoria M são construídas para incluir um multiverso. Entretanto, alguns teóricos argumentam que a compatibilidade com a teoria M não torna o multiverso essencial. Duff acrescenta que com o nosso atual entendimento precário da teoria M, o multiverso parece plausível o suficiente, mas poderia não funcionar se pudéssemos enxergar o quadro maior. E ainda que assumir múltiplos universos permaneça possível matematicamente, isso não seria prova de que eles existem realmente.

  Por enquanto, é bastante difícil testar a teoria das cordas, sem mencionar a teoria M. Duas semanas atrás, Duff e seus colegas fizeram algum progresso usando a teoria das cordas para fazer previsões sobre o comportamento de bits quânticos agrupados. Isso demonstra que aspectos da teoria das cordas podem ser testados em laboratório, mas não revelaria se é “a teoria certa para descrever todas as partículas elementares, o Big Bang – ou grande projeto como Stephen o descreve”, diz Duff.

  “É perigoso apoiar suas crenças em qualquer teoria física”, acrescenta Duff, “porque ela pode se revelar errada. Mas se Stephen quer expor o seu pescoço, eu lhe desejo boa sorte”.

Título Original e Autor : M-theory : Doubts linger over godless multiverse, Kate McAlpine

Fonte : New Scientist, 14/09/2010



Stephen Hawking afirma que não é preciso existir Deus para explicar o Universo









Hawking e Deus


<p align="center"> <font face="tahoma" size=4> <a href="Menu_alternativo.htm" target="_top"> <font color="ff0000">Voltar para o Menu Alternativo</font> </a> </font> </p>