Home       Sua Opinião?

767.   Puma Punku

Tradução de página do site Ancient Aliens Debunked

Assista o vídeo na página do artigo original : Puma Punku



Alienígenas do Passado (Nota 1) : “Puma Punku é tão excepcional no sentido que foi construída, moldada e posicionada de modo que é o mais intrigante sítio antigo no planeta.”

AP : “Enquanto as pirâmides em Gizé são um incrível feito de realização, comparadas com Puma Punku, as pirâmides são brinquedo de criança.”

AP : “Em minha opinião, a mais significativa peça de evidência que temos neste inteiro quebra-cabeças dos antigos astronautas alienígenas é Puma Punku nas terras altas da Bolívia.”


  Bom, se Puma Punku é considerada uma evidência tão boa para a teoria dos Antigos Astronautas, deveríamos provavelmente começar dando uma olhada nela. Além de tudo, é a única que eles dizem ter sido construída diretamente por extraterrestres.

AP : “Puma Punku é o único sítio no planeta Terra que, em minha opinião, foi construído diretamente por extraterrestres.”

  Alienígenas do Passado começa com um falso dilema fazendo as pessoas pensar que é absolutamente impossível para um povo antigo ter construído Puma Punku, mesmo chegando ao ponto de fazer alegações indiscutivelmente falsas.

AP : “Uma das coisas mais intrigantes é que as pedras que foram usadas não são arenito, são granito e diorita. A única pedra mais dura que diorita é o diamante, de modo que o único modo disto ter sido conseguido é se as ferramentas tivessem ponta de diamante.”

  Isto é engraçado porque é totalmente errado, as pedras em Puma Punku não são granito e diorita, são arenito vermelho e andesita [1][2][3], mas isto também é engraçado pelo modo como eles dizem.

AP : “As pedras que foram usadas não são arenito, são granito e diorita.”

  Bom, realmente é arenito. Você não pode culpá-lo inteiramente por isto porque se torna óbvio ao longo da série que frequentemente ele apenas repete coisas tiradas dos livros de Eric Von Daniken. Os livros de Von Daniken são a fonte em que a série Alienígenas do Passado é baseada. Mais adiante vemos que Eric Von Daniken ele próprio faz a mesma alegação totalmente errada.

AP : “É claro que Puma Punku foi feita com pedras encontradas na Terra, porque você não transporta granito ou diorita de outro sistema solar.”

  Von Daniken continua construindo seu falso dilema :

AP : “Uma destas plataformas tem 800 toneladas.”

  Isto é muito incorreto, o bloco mais pesado em Puma Punku tem 130 toneladas [4], e a maioria das pedras é muito menor que isso. Então ele errou por colossais 670 toneladas ! Infelizmente chegamos a esperar esse tipo de coisa de Von Daniken enquanto avançamos.

  Alienígenas do Passado gasta um bocado de tempo mostrando os vários aspectos da alvenaria em pedra de Puma Punku antes de declarar ter sido impossível fazer aquilo sem ferramentas elétricas.

AP : “Cada um destes pequenos buracos brocados está básicamente igualmente espaçado ao longo deste sulco guia. Para mim está claro que ferramentas elétricas foram usadas neste incomum bloco de pedra aqui.”

AP : “Esta superfície é tão lisa quanto o topo de uma mesa, como em sua cozinha. Não há ondulação nela. Isto foi feito com máquina.”

  As pedras de arenito e andesita em Puma Punku poderiam ter sido facilmente trabalhadas com as mais básicas ferramentas de trabalho de pedra [5][6], a idéia de que serras elétricas com corte de diamante foram necessárias é ridícula. O arenito vermelho é relativamente macio e fácil de trabalhar, e embora mesmo sendo a andesita bastante dura, devido ao modo como esfriou, pode ter facilmente pequenas lascas removidas com o uso de pedras tão macias quanto 5,5 na escala Mohs [7]. Tais pedras para martelamento foram encontradas por todas as pedreiras de andesita na área [8].

  Contrariamente às alegações de Alienígenas do Passado de que arqueólogos estão perplexos com Puma Punku, os arqueólogos sabem o básico sobre como as pedras de Puma Punku foram cortadas e moldadas [9][10]. Isto acontece parcialmente porque há evidência para isso por todo o sítio em si mesmo.

  Eles realmente usaram um método que quase todos os antigos trabalhadores em pedra usaram. Usaram pedras marteladoras duras para fazer sulcos; depois usaram pedras chatas e areia para lixar a pedra e produzir uma superfície polida [11]. Veremos mais tarde que foi assim também que os egípcios, milhares de anos antes disto, produziram seus monumentos de granito com superfícies planas tais como os obeliscos [12].

  Areia, como veremos mais tarde quando examinarmos o Egito, tem nela partículas extremamente duras e, se colocada entre uma superfície plana e uma rocha, pode polir mesmo as mais duras conhecidas pelo homem. De fato, a pedra mais dura é a melhor que pode ser polida usando-se areia [13].

  Também veremos como areia pode tornar uma peça de cobre em uma serra para granito ou perfuratriz para granito muito eficientes – um método que os egípcios utilizaram muito bem [14].

  Algumas pedras em Puma Punku que Alienígenas do Passado nunca mostrariam às câmeras são as que estavam no meio deste processo. Elas mostram que ao mesmo tempo em que uma pedra estava sendo trabalhada com martelos de pedra, o que criava aqueles sulcos, o lixamento e polimento acontecia na outra extremidade da pedra [15]. Pedras inacabadas como esta mostram claramente como elas eram moldadas – e não era com lasers.

  Também há evidência insofismável de que martelos de pedra foram usados em lugares que não se esperava ficassem visíveis, como onde certas pedras seriam unidas umas com as outras [16]. E por causa disso, é difícil para mim acreditar na próxima alegação de Eric Von Daniken, porque isso significaria que o ferramental dos alienígenas tinha uma arma laser substituindo o martelo de pedra.

AP : “Extraterrestres chegam; a espaçonave fica em órbita. Somente uma pequena espaçonave pode permanecer, como um ônibus espacial. Então, para proteger seus instrumentos eles (os alienígenas) fazem, da noite para o dia, com sua tecnologia, o que chamamos uma base de campo. É claro que isto foi feito com pedras encontradas na Terra, porque você não transporta granito e diorita de um outro sistema solar. Então eles desapareceram, mas o muro da sua base de campo ainda está lá.”

  É verdade que ferramentas de pedra não seriam suficientes para construir Puma Punku, especialmente para alguns dos pontos mais refinados. Para estes eles necessitariam de cinzéis metálicos, e o equivalente a um esquadro de carpinteiro [17].

  Estudos inteiros têm detalhado como esses cortes foram feitos, e nada de espetacular é exigido exceto algumas ferramentas metálicas como cinzéis [18]. Os argumentos contra isso são que uma cultura particular não sabia ainda como fundir metais, ou que cinzéis de cobre teriam sido muito frágeis.

  Sobre o primeiro ponto, sabemos que a cultura andina pré-incaica era muito hábil em trabalhar metais e criar ligas metálicas [19].

  De fato, o povo que construiu Puma Punku esteve mesmo derramando ligas de cobre em moldes no próprio local de trabalho [20], mostrando que tinham capacidade mais do que suficiente para fabricar todo tipo de ferramentas metálicas. A questão é : e sobre a resistência das ferramentas ?

  Mesmo se eles estivessem derramando cobre puro no molde isso ainda poderia funcionar, mas seria necessário refazer o fio frequentemente. Mas, como arqueólogos realmente encontraram uns poucos destes grampos metálicos usados por eles no sítio [21][22], agora sabemos que eles estiveram usando uma liga muito forte de cobre-arsênio-níquel [23]. O que dá um produto final muito mais resistente.

  O arsênio atua como um de-oxidante evitando que o metal se torne muito quebradiço [24], e o níquel foi usado em ligas de cobre especificamente para fazer cinzéis mais fortes [25]. Uma vez que você compreenda que eles tinham a capacidade para fazer ferramentas metálicas resistentes em uma imensa variedade de formatos, não há qualquer parte do trabalho em pedra de Puma Punku que seria difícil demais para eles.

  Bom, e sobre aqueles ângulos retos sobre os quais Alienígenas do Passado faz tanto estardalhaço ?

AP : “Uma das coisas surpreendentes aqui em Puma Punku é a precisão desses blocos. Você pode ver neste bloco de granito que ele foi cortado em ângulos de 90 graus muito precisos.”

  Para fazer superfícies planas com ângulos retos você não precisa de tecnologia alienígena, você só precisa de um esquadro ou um equivalente simples. É importante ter em mente que Puma Punku teria sido construído milhares de anos depois dos egípcios, que tiveram todo tipo de esquadros, prumos de chumbo, níveis, e assim por diante [26], é um completo ferramental básico para pedra.

  Tendo isto sido dito, apesar do que Anciente Aliens diz, em Puma Punku nem todos os ângulos retos são perfeitos. Você pode mesmo ver isto, bastante ironicamente, conforme a equipe de Alienígenas do Passado percorre o sítio com esquadros de carpinteiro. Você pode ver que alguns deles simplesmente não são retos.

  Eles também fazem alegações tais como todos os blocos H têm as mesmas dimensões, o que, dizem eles, sugere que foram feitos por uma grande máquina, mas não somente esta não seria a única conclusão possível se a alegação fosse verdadeira, ela nem mesmo é verdadeira.

  As dimensões dos blocos H não são todas iguais, embora sejam próximas [27]. É provavelmente o caso que eles foram feitos com o uso dos mesmos planos.

  Falando de planos...

AP : “Arqueólogos da corrente dominante dizem que Puma Punku foi construída por índios Amara. Entretanto, deveríamos todos concordar que, para construir algo como Puma Punku, você precisa de escrita; você precisa planejamento, e você também precisa algum tipo de idéia de onde qual peça vai e como tudo finalmente se encaixa. Mas há uma coisa sobre a qual esses arqueólogos da corrente dominante concorda é que os Amara não tinham qualquer tipo de escrita. Como é possível que os Amara tenham construído tudo isto sem quaisquer planos ?”

  Os construtores de Puma Punku podem não ter tido um alfabeto, mas eles usaram a iconografia e arte comuns da sua cultura chamada Yaya Mama [28][29]. Todos os ícones no sítio são Yaya Mama, não um código secreto alienígena, e este é uma das muitas indicações da cultura e época em que foi construído [30].

  Mas o meu ponto é que, assim como muitas outras culturas, eles usaram figuras ao invés de um alfabeto e, como na maioria dos planos de construção, eles usaram figuras tais como plantas. Então dizer que nenhum alfabeto significa nenhum planejamento é, em minha opinião, muito ridículo.

  Bom, e quanto a mover as pedras e erguê-las para o seu lugar ? Certamente que isso exigiria levitação...

AP : “Mover de suas pedreiras esses blocos maciços de granito e trazê-los aqui para Puma Punku teria exigido algum tipo de super tecnologia. Levitação; anti-gravidade, guindastes móveis imensos...alguma coisa que os antigos extraterrestres teriam tido.”


  Se eles sabiam como levitar aquelas pedras eles usaram esforço demais em criar lugares nas pedras para prender cordas.

  Muitas pedras têm sulcos com vários centímetros de largura e profundidade em duas faces adjacentes para alojar cordas [31]. Elas têm mesmo lugares especiais cortados que os estudiosos de Puma Punku chamam de “alojamentos para pegada” [32]. Estas são todas coisas muito estranhas se eles podiam simplesmente levitar aqueles blocos.

  Para tornar as coisas piores para a teoria dos Antigos Astronautas, de acordo com o arqueólogo Jean-Pierre Protzen, um especialista em Puma Punku, não há quase nenhuma pedra em Puma Punku que não tenha o que ele chama de “marcas de arrastamento” em uma de suas faces [33], onde ela foi... bom, arrastada para o seu lugar.

  Alienígenas do Passado lança outro falso dilema aqui :

AP : “O que ninguém fala é o fato irrefutável de que estamos a uma altitude de 12.800 pés (3.901 metros), o que significa que estamos acima da linha natural das árvores. Nenhuma árvore jamais cresceu naquela área, significando que nenhuma árvore foi abatida para a confecção de rolos de madeira. A teoria do rolo de madeira vai para a margem da estrada.”


  Isto é como dizer que não há jeito dos egípcios terem usado madeira porque árvores não crescem no Egito. A diferença é que enquanto os egípcios tiveram que importar madeira de lugares como o Líbano, seria muito mais fácil para as pessoas em Puma Punku resolver este problema porque tudo o que elas teriam que ter feito foi descer um pouco a montanha.

  OK, e sobre esta alegação :

AP : “A lógica não existe em Puma Punku porque lá nós temos estruturas megalíticas que apenas jazem espalhadas pelo sítio inteiro como se separadas violentamente por alguma grande força.”


  Eu proponho que a lógica ainda existe em Puma Punku, e que o estado espalhado do complexo pode ser facilmente explicado. Citando o arqueólogo Alexi Vranich : “a alta qualidade das pedras torna-as um atraente material de construção para casas, igrejas, praças, pontes, e mesmo estradas de ferro.” [34]

  Em outras palavras, as pedras foram derrubadas e levadas por habitantes locais como material de construção. De fato, nós temos mesmo escritos com 400 anos de idade de um visitante de Puma Punku que disse que a pilhagem estava em pleno andamento mesmo às suas costas. Ele escreveu que se o sítio estivesse mais perto da cidade, ele achava que afinal não teriam restado quaisquer pedras.” [35]

  Alienígenas do Passado diz que Puma Punku tem 17.000 anos de idade !

  Isto é o que Vranich diz desta alegação :

  “A idéia de que Tiwanaku tem 14.000 anos de idade é baseada em um estudo um tanto errado feito em 1926. Desde então, foi feita uma imensa quantidade de trabalhos em arqueologia e geologia da área, e todos os dados indicam que Tiwanaku existe desde cerca de 300 a 500 d.C.” [36]

  Para maiores informações sobre o estudo errado a que ele aqui se refere eu citarei integralmente Jason Colavito, que vem refutando durante anos as teorias de antigos astronautas em seus livros e blogs. Ele disse o seguinte sobre esta alegação.

  “Tiwanaku não tem 17.000 anos de idade. Esta data deriva do trabalho de Arthur Posnansky, que tentou aplicar arqueologia astronômica ao sítio, mas fez isso de maneiras que estudiosos modernos não reconhecem como legítimas. Posnansky propôs uma data de 15.000 B.P. (antes do presente, isto é, 13.000 a.C.), que os gênios de Alienígenas do Passado interpretaram como 15.000 a.C., adicionando 2.000 anos extras aos dados já equivocados de Posnansky.

  Aqui está o que ele fez de errado. Posnansky assumiu que o templo Kalasasaya em Tiwanaku foi erigido com perfeita exatidão para se alinhar com os equinócios e solstícios que ele achava (mas não podia provar) eram importantes para o povo de Tiwanaku.

  Então, ficou suposto que em um certo dia o Sol se ergueria sobre uma pedra do templo e se poria atrás de outra – ah, mas qual pedra deveríamos escolher ? Como as ruínas atualmente não se alinham acuradamente com estes eventos celestes, ele concluiu que as ruínas teriam sido construídas ao tempo em que elas teriam se alinhado com aqueles eventos.

  Como o Sol e o céu mudam de posição em um ritmo previsível devido a mudanças graduais no ângulo do eixo da Terra, ele concluiu que Kalasasaya foi construída em 13.000 a.C. como um observatório solar, apesar de não haver outra evidência de astronomia solar no sítio.

  O resumo disto é que Posnansky assumiu alinhamentos celestes e assumiu uma construção sem falhas e então usou suas suposições para “provar” que suas suposições estavam corretas.”

  Colavito também tem esta fotografia do sítio com a legenda : “Escolha uma rocha, qualquer rocha. Uma delas deve se alinhar com alguma coisa.”

  Este sítio foi datado usando-se uma enorme variedade de métodos. Coisas como datação por carbono; o tipo de metais que eles usaram, o entulho encontrado em certos lugares, o tipo de iconografia que eles usaram. Literalmente qualquer método de datação aplicado levou à mesma conclusão : ele foi construído durante a Idade Média Arcaica[37].

  Antes de concluirmos esta seção sobre Puma Punku há duas outras alegações que eu gostaria de mencionar :

AP : “Os espanhóis perguntaram aos incas, o povo que vivia lá, incluindo o rei dos incas ‘O que é este Puma Punku ?’, e todos eles disseram ‘Não é nosso. Não foram nossos ancestrais que fizeram isto. Foi feito por deuses em uma única noite.’ Usualmente um rei é orgulhoso do que o seu povo fez, sobre a exatidão. Entretanto neste caso o chefe do povo disse ‘Não. Não é nosso. Foram os deuses que o fizeram’.”


  Se você entende um pouco sobre o sistema imperial inca e religião, você entenderá porque os incas não assumiram a autoria e porque eles alegaram uma origem sobrenatural para o sítio.

  A religião inca do estado dizia que o Império Inca era a primeira civilização e havia sido criado pelo próprio Deus. Esta era uma idéia muito conveniente para reforçar a pretensão inca pelo direito de governar qualquer um mais.

  Quando os incas chegaram a Puma Punku o sítio já tinha sido abandonado por pelo menos 100 anos [38]. Admitir que houvera uma cultura pré-inca, e mais habilidosa que a deles, teria sido prejudicial ao esquema todo.

  Então eles mudaram ligeiramente sua mitologia já existente para incluir Puma Punku. Então, ao invés de Viracocha criar a capital inca, ele também criou Puma Punku. Justamente como se os incas fossem a mais antiga e maior civilização, mesmo embora todo mundo provavelmente soubesse que isso não era verdade.

  Finalmente, Alienígenas do Passado diz o seguinte sobre o que o antigo povo local acreditava a respeito de quem construiu Puma Punku :

AP : “Uma lenda local sugere que Tianaka foi construído como um local de peregrinações religiosas para celebrar a chegada de deuses do céu.”


  Isto é uma total mentira. Viracocha veio do mar, não do céu. Este é um lance muito ordinário de Alienígenas do Passado em minha opinião.

  Concluindo, as pedras não foram feitas de granito e diorita. As pedras eram facilmente trabalháveis com as ferramentas disponíveis pela cultura andina – ferramentas que agora sabemos incluíam cinzéis de liga metálica de alta qualidade.

  Estas ferramentas teriam sido mais do que suficientes para fazer os ângulos vistos em Puma Punku. As faces das pedras foram acabadas usando-se uma técnica de polimento depois do corte grosseiro feito com martelos de pedra – evidenciado por pedras inacabadas e áreas ocultas das pedras acabadas.

  A movimentação das pedras não era tão difícil como Alienígenas do Passado faz parecer, especialmente quando você leva em consideração que eles estão dizendo às pessoas que as pedras pesam 600 toneladas a mais do que elas pesam realmente. As pedras têm marcas de arrastamento documentadas e furos de alojamento para cordas, tudo mostrando que elas não foram levitadas como Alienígenas do Passado queria nos fazer acreditar.

  Conhecemos a cultura que construiu este monumento, e toda a iconografia e esculturas são consistentes com aquela cultura. Os vários métodos de datação que cientistas usaram apontam todos para o mesmo período de tempo. A idéia de que Puma Punku veio dos tempos da Atlântida nós sabemos agora ser baseada em uma pressuposição muito transparentemente errada, a qual, com equipamento moderno, pode ser facilmente demonstrada como falsa.

[1] Ponce Sanginés, C. and G. M. Terrazas, 1970, Acerca De La Procedencia Del Material Lítico De Los Monumentos De Tiwanaku. Publication no. 21. Academia Nacional de Ciencias de Bolivia

[2] http://en.wikipedia.org/wiki/Pumapunku#cite_note-Isbell2004a-0

[3] Isbell, William H. (2004), “Palaces and Politics in the Andean Middle Horizon”, in Evans, Susan Toby; Pillsbury, Joanne, Palaces of the Ancient New World, Washington, D.C.: Dumbarton Oaks Research Library and Collection

[4] Sanginés (1970)

[5] Jean Pierre Protzen, “Who Taught the Inca Stonemasons Their Skills? A Comparison of Tiahuanaco and Inca Cut-Stone Masonry,” The Journal of the Society of Architectural Historians, Vol. 56, No. 2 (Jun., 1997), pp. 146-167

[6] Sanginés (1970)

[7] Jean Pierre Protzen, “Inca Quarrying and Stone Cutting,” The Journal of the Society of Architectural Historians, Vol. 44, No. 2 (May, 1985)

[8] Protzen (1997)

[9] Ibid.

[10] Sanginés (1970)

[11] Protzen (1997)

[12] Dieter Arnold. “Building in Egypt; Pharaonic Stone Masonry.” Building in Egypt; Pharaonic Stone Masonry, n.d. http://hbar.phys.msu.ru/gorm/ahist/arnold/arnold.htm

[13] Ibid.

[14] Archae Solenhofen. “Ancient Egyptian Stoneworking Tools and Methods.” Ancient Egyptian Stoneworking Tools and Methods, March 31, 2002. http://www.oocities.org/unforbidden_geology/ancient_egyptian_copper_slabbing_saws.html

[15] Protzen (1997)

[16], [17], [18] Ibid.

[19] COLIN A. COOKE, MARK B. ABBOTT, ALEXANDER P. WOLFE. “Metallurgy in Southern South America” http://faculty.eas.ualberta.ca/wolfe/eprints/cooke_encyclopedia_chp.pdf

[20] Protzen (1997)

[21] Ibid.

[22] Lechtman, H.N., 1998, Architectural cramps at Tiwanaku: copper-arsenic-nickel bronze. In Metallurgica Andina: In Honour of Hans-Gert Bachmann and Robert Maddin, Deutsches, edited by T. Rehren, A. Hauptmann, and J. D. Muhly, pp. 77-92. Bergbau-Museum, Bochum, Germany

[23] Ibid.

[24] The New Scientist. “A Chronology of Prehistoric Metallurgy:” A Chronology of Prehistoric Metallurgy:, October 23, 1993. http://www.ancient-wisdom.co.uk/metallurgy.htm

[25] See 19.

[26] See 12.

[27] Protzen (1997)

[28] Vranich, A., 1999, Interpreting the Meaning of Ritual Spaces: The Temple Complex of Pumapunku, Tiwanaku, Bolivia. Doctoral Dissertation

[29] Andean Archaeology edited by Helaine Silverman http://books.google.com/books? id=GXcwi84zNokC&pg=PA172&lpg=PA172#v=onepage&q&f=false

[30] Ibid.

[31] Protzen (1997)

[32], [33] Ibid.

[34] Vranich, A., 1999

[35] Ibid.

[36] archaeology.org. “Tiwanaku Q&A” Tiwanaku Q&A, n.d. http://www.archaeology.org/interactive/tiwanaku/qanda.html

[37] Ibid.

[38] Protzen (1997)

Fonte : ancientaliensdebunked.com

Autor : Chris White (veja entrevista clicando aqui)

Nota 1 do Site : Trata-se do programa “Ancient Aliens” do History Channel

Nota 2 do Site (em dezembro/2016) : Os furos circulares encontrados são considerados tão importantes para a "Teoria dos Deuses Astronautas" que um deles aparece em uma capa de livro:

Neste vídeo o pesquisador Nikolay Vasjutin reproduz uma antiga técnica egípcia para perfuração de granito: um tubo de cobre mais abrasivo (corindo). O vídeo foi apresentado em Moscou no fórum científico e educacional “Os Cientistas Contra os Mitos”.
Tempo total gasto: 8 horas
Diâmetro do tubo: 5 centímetros
Peso utilizado: 11 quilos
Profundidade do furo: 5 centímetros
Desgaste do tubo: 1,5 centímetros

  Embora o pesquisador tenha se baseado em uma técnica egípcia, o experimento demonstra que povos antigos desenvolveram meios de realizar furos circulares na rocha.



Sobre "Ancient Aliens" veja :

Extraterrestres Antigos

The Idiocy, Fabrications and Lies of Ancient Aliens


Sobre a credibilidade(!?) de quem faz "Ancient Aliens" :

Giorgio A. Tsoukalos

David Childress

Erich Von Däniken (1)

Erich Von Däniken (2)


Outros que aparecem neste vídeo :

Brien Foerster é autor de vários livros e é bem conhecido pela polêmica sobre os crânios alongados do Peru, que ele alega serem de origem extraterrestre, e é co-autor de um livro com David Childress sobre o assunto. Segundo o site de Jason Colavito, é ex-biologista marinho e não tem qualquer formação em história, arqueologia, etc.



Veja também :

Lost Civilizations of the Andes (01/2010, 08/2011)

Puma Punku : Misteriosas Ruínas Milenares Parecem Obra de Engenharia Moderna (09/05/2013)

All in all it's just another 12 sides block in the wall (21/08/2015)


  A título de curiosidade, fornecemos a seguir links para páginas onde é aceita a idéia dos Deuses Astronautas :

Puma Punku Foi Construído Por Extraterrestres ? (Arquivo UFO)

Puma Punku - Ruínas Que Superam as Pirâmides de Gizé - Tiahuanaco na Bolívia (Sete Antigos Heptá)

Puma Punku (Eram os Deuses Astronautas)


ancient aliens debunked, alienígenas do passado, antigos astronautas, paleocontato, desmascarado refutado, a verdade sobre Puma Punku

<p align="center"> <font face="tahoma" size=4> <a href="Menu_alternativo.htm" target="_top"> <font color="ff0000">Voltar para o Menu Alternativo</font> </a> </font> </p>