Home

944.   O Projeto “Hyperion” com Visão Ecológica


  No futuro, todos nós poderemos trabalhar e viver em edifícios com seus próprios ecossistemas, projetados para gerar mais energia do que usam.

  O arquiteto belga Vincent Callebaut projetou blocos de torres medindo assombrosos 420 pés (128 metros), completos com fazendas e jardins que geram energia de diversas maneiras.

  O projetista divulgou agora imagens espetaculares mostrando um vislumbre do que poderia ser e como se pareceria esta nova era de edifícios ecológicos.

  Callebaut, residente em Paris, tem uma previsão de que estes edifícios “Hyperion” serão construídos em Nova Delhi, Índia. “A entrega é esperada para 2020”, disse Callebaut ao MailOnline.

  Ele disse que foi inspirado por um tipo particular de árvore para criar as torres com estrutura de madeira compensada.

A Hyperion, no norte da Califórnia, é a maior árvore do mundo, alcançando 380 pés (115 metros).

  O complexo terá 36 andares de altura e comportará 1.000 apartamentos, escritórios e espaços de trabalho, ginásios, restaurantes e piscinas.

  “Cercas vivas substituem arame farpado e cercas. Arvoredos e fileiras de árvores se combinam com campos onde plantações de painço, trigo ou milho são alternadas”, disse Callebaut.

  “Plantações de cereais, junto com legumes tais como feijão e abobrinha, reduzem a demanda de nitrogênio, enquanto mantém níveis saudáveis de proteínas.”

  “Como os ecossistemas são rebalanceados, isto também torna as doenças, ervas daninhas e danos por insetos menos freqüentes.”

  “Tanques e lagoas de fito-purificação se misturam com os jardins das torres”, acrescentou Callebaut, junto com pomares dedicados a condimentos como árvores de cânfora e tangerina, e outras plantas como a canela.

  Os edifícios serão dotados com fazendas urbanas e pequenas fazendas de animais para a produção de ovos e laticínios.

  “Subprodutos da agricultura são convertidos em metano que gera energia, que é então re-injetada nas habitações em tempo real.”

  “Minhocas re-oxigenam o solo, e besouros e abelhas zumbem novamente enquanto polinizam flores.”

  O complexo será equipado com painéis solares, e sua altura também significa que geração eólica poderá ser usada.

  Os blocos de torres-árvore não é o primeiro projeto futurístico de Callebaut de edifício economizador de energia.

  No final do ano passado, ele também apresentou projetos para edifícios oceânicos auto-suficientes como um lugar viável para pessoas viverem com redução de emissões de carbono no planeta.

  As estruturas ecológicas não requerem combustíveis fósseis perigosos já que elas produzem sua própria energia e calor.

  Cada edifício oceânico tem uma estrutura semelhante à da água-viva, com a entrada e docas na superfície, e a estrutura espiralando para baixo até profundidades de 1.000 metros (0,6 milhas).

Fonte : Daily Mail, 22/02/2016

Autor : Abigail Beall

Nota 1 do Site : O projeto nos pareceu totalmente utópico, mas colocamos no site pela originalidade da idéia e beleza das imagens. Será que o arquiteto apenas deu vida a sua idéia através dos desenhos, ou chegou a fazer pelo menos uma avaliação preliminar da viabilidade técnica e econômica do projeto ?



Uma vista aérea do teto verde e estufas

Uma vista das torres-árvore a partir da agro-floresta

Uma vista aérea dos blocos de torres

Um modelo das estruturas com molduras de madeira

A vista de uma passarela aérea

A imagem à esquerda mostra uma vista típica de uma sala de estar nos modernos blocos de torres. A vista de uma estufa no jardim no topo da torre é apresentada à direita

<p align="center"> <font face="tahoma" size=4> <a href="Menu_alternativo.htm" target="_top"> <font color="ff0000">Voltar para o Menu Alternativo</font> </a> </font> </p>