Home

986.   O Opportunity Chega ao Que Pode Ter Sido Outrora a Margem de um Lago


  O explorador Opportunity da NASA foi programado para explorar a borda de uma cratera logo acima do Vale Perseverance de Marte, para descobrir novas pistas sobre os processos que deixaram rochas espalhadas pelo seu solo.

  Uma nova imagem com cores acentuadas mostra uma paisagem que se parece muito com uma praia aqui da Terra, e os cientistas suspeitam que a água pode ter representado um papel no transporte das rochas.

  A região pode outrora ter abrigado um lago em posição elevada na crista do anel da cratera que atuou como um vertedouro, dizem os cientistas – ou, elas podem ter sido erodidas no lugar pelo vento.

  “A jornada foi planejada para uma olhada no que está logo acima do Vale Perseverance”, disse Ray Arvidson da Universidade Washington em St. Louis , substituto do principal pesquisador do Opportunity.

  “Vemos um padrão de estrias correndo de leste para oeste do lado de fora da crista do anel.”

  O Opportunity tem investigado as áreas sobre e em volta da parte oeste do anel da Cratera Endeavour de 14 milhas (23 km) de diâmetro, situada logo acima do Vale Perseverance, desde 2011.

  Parte da crista no topo do vale é marcada por uma grande fenda, dizem os pesquisadores.

  E, logo a oeste dessa característica, há alongadas placas de rochas revestindo uma leve depressão.

  Os especialistas dizem que isto pode ter sido um canal de drenagem bilhões de anos atrás.

  “Queremos determinar se estas são rochas locais ou transportadas”, disse Arvidson.

  “Uma possibilidade é que este sítio tenha sido o final de uma represa onde um lago foi acomodado contra a parte externa do anel da cratera.”

  “Uma inundação deve ter penetrado entre as pedras, feito uma brecha no anel e transbordado na cratera, correndo vale abaixo no lado interno do anel.”

  “Uma outra possibilidade é que a área foi fraturada pelo impacto que criou a Cratera Endeavour, então diques de rocha encheram as fraturas, e estamos vendo os efeitos da erosão pelo vento nessas fraturas preenchidas.”

  Os pesquisadores dizem que examinar as rochas ao longo do que poderia ser um canal poderia ajudar a revelar mais sobre a história do local.

  A equipe está usando imagens estéreo do vale para mapear a rota do explorador.

  O Opportunity recentemente chocou-se com uma saliência no caminho, depois que o atuador da direção na sua roda dianteira esquerda enguiçou com a roda virada para fora mais de 30 graus (Nota 1).

  Mas, mesmo com o contratempo de 4 de junho, a roda foi alinhada em uma orientação mais favorável em 17 de junho.

  Embora o robô tenha seis rodas, cada uma das quais com seu próprio motor de acionamento, ele agora usa motores de direção somente nas suas rodas traseiras.

  Ele parou de usar o motor de direção da roda dianteira direita depois de 2005.

  “Pelo menos no futuro imediato, não planejamos usar nenhuma das rodas dianteiras para direção”, disse o Diretor de Projeto do Opportunity, John Callas do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

  “Podemos dirigir com duas rodas, exatamente como um carro exceto que são as rodas traseiras.”

  “Estamos fazendo exatamente o que deveríamos fazer, que é manter o explorador realizando trabalho produtivo – para utilizar cada capacidade do veículo na exploração de Marte.”

O explorador Opportunity da NASA foi programado para explorar a borda de uma cratera logo acima do Vale Perseverance de Marte, para descobrir novas pistas sobre os processos que deixaram rochas espalhadas pelo seu solo. Uma nova imagem com cores acentuadas mostra uma paisagem que se parece muito com uma praia aqui da Terra. A região pode outrora ter abrigado um lago em posição elevada na crista do anel da cratera que atuou como um vertedouro, dizem os pesquisadores – ou, elas podem ter sido erodidas no lugar pelo vento

MARTE: UM PLANETA ÚMIDO

  Evidência de água em Marte data da missão Mariner 9, que chegou em 1971. Ela revelou vestígios de erosão por água em leitos de rios e cânions assim como frentes climáticas e neblinas.

  Os orbitadores Viking que se seguiram causaram uma revolução em nossas idéias sobre água em Marte ao mostrar como inundações abriram caminho através de barragens e escavaram vales profundos.

  Marte está atualmente no meio de uma idade de gelo, e antes deste estudo, os cientistas acreditavam que água líquida não poderia existir em sua superfície.

  Em junho de 2013, o Curiosity encontrou forte evidência que água boa o suficiente para ser bebida outrora fluiu em Marte.

  Em setembro do mesmo ano, a primeira amostra do solo analisada pelo Curiosity revelou que materiais finos na superfície do planeta contêm dois por cento de água em peso.

  Mês passado, cientistas forneceram a melhor estimativa para água em Marte, afirmando que outrora ele tinha mais água líquida que o Oceano Ártico – e o planeta manteve esses oceanos por mais de 1,5 bilhões de anos.

  As descobertas sugerem que houve suficiente tempo e água para a vida em Marte se desenvolver, mas nos últimos 3,7 bilhões de anos o planeta vermelho perdeu 87 por cento de sua água, deixando-o estéril e seco.

Fonte : Daily Mail, 24/06/2017

Autor : Cheyenne Macdonald

Nota 1 do Site : O Opportunity já tem enfrentado outros contratempos desde o início de sua exploração em 2004. Em 2005 ficou preso em uma duna de areia, mas a equipe de terra conseguiu libertá-lo, e a partir do final de 2014 sua memória não-volátil começou a apresentar problemas, de modo que a partir de maio de 2015, ele opera só com a memória RAM.

<p align="center"> <font face="tahoma" size=4> <a href="Menu_alternativo.htm" target="_top"> <font color="ff0000">Voltar para o Menu Alternativo</font> </a> </font> </p>