Home       Sua Opinião?

1.   As Sete Profecias Maias


  Bom, o dia fatídico passou e o mundo continua aí, nem melhor, nem pior do que antes. Como não podia deixar de ser, a visão da Ciência confirmou-se, e os delírios dos toscos da Nova Era não. Infelizmente, é certo (uma previsão ?) que muitas pessoas mal informadas, que se deixaram levar pelas mentiras desses farsantes, não vão aprender a lição e serão vítimas novamente de outras fantasias engendradas por irresponsáveis com mente doentia.



Alinhamento Galáctico em 2012

Códice de Dresden

Códice Drede
Fim do Mundo em 2012

George Adamski

Nova Era
Nova Era em 2012

Portais Maias


Veja também : Muito Além de 2012 (11/05/2012)


Veja também : Cientistas Desvendam Profecia Maia do 'Fim do Mundo em 2012' (01/12/2011)


Maias Não Profetizaram o Fim do Mundo em 2012 (06/07/2010)

  O Dr. Carlos Pallán, diretor do Acervo Hieroglífico e Iconográfico Maya do Instituto Nacional de Antropologia e História (México), declarou que em nenhum dos 15.000 textos conhecidos dos antigos maias está escrito que em 2012 haverá cataclismas. O cientista em seu comunicado de 06/07/2010, explicou que as versões apocalípticas foram criadas em publicações esotéricas da década de 70. Segundo ele, somente dois textos mencionam 2012, e mesmo assim apenas como um final de período.
  Isso confirma minha primeira impressão de que as "Sete Profecias Maias", amplamente divulgadas, não passam de uma grosseira deturpação elaborada por esquisotéricos alucinados.

  Veja o comunicado na íntegra :

Boletines Investigaciones y Estudios Históricos : Mayas no citan fin del mundo (martes, 06 de julio de 2010)

Los mayas se preocupaban por efectuar rituales que garantizaran el ciclo por venir.

De los 15 mil textos mayas, dos aluden al 2012 pero como un final de periodo.

*** El epigrafista del INAH, Carlos Pallán, expresó que de los 15 mil textos glíficos mayas registrados, sólo en dos se alude a la fecha de 2012 pero como un final de periodo.

*** Los antiguos mayas en ningún texto dejaron escrito que en 2012 sería el fin del mundo o una fecha catastrófica, porque incluso se hace mención a periodos posteriores a ese año.

  Ante la proximidad del año 2012, fecha alrededor de la cual diversos sectores de la población mundial especulan acerca de una “transformación profunda” de la humanidad, e inclusive sobre su fin, el epigrafista Carlos Pallán Gayol, del Instituto Nacional de Antropología e Historia (INAH-Conaculta), expresó categórico que en lo que respecta a los antiguos mayas “en ningún texto dejaron escrito que en 2012 sería el fin del mundo, porque incluso manejaron fechas posteriores a ese año”.

  De acuerdo con el director del Acervo Jeroglífico e Iconográfico Maya (Ajimaya) del INAH, tal creencia es moderna y su origen puede rastrearse a la década de los 70 del siglo XX, con las primeras publicaciones de carácter esotérico en las que se “pronostica” el término de la civilización humana, coincidiendo con el décimo tercer ciclo B’ak’tun en la cuenta larga del calendario maya, que correspondería al 21 de diciembre de 2012.

  De los aproximadamente 15 mil textos glíficos registrados hasta ahora y que han sido localizados a lo largo del tiempo en distintos sitios del área maya, únicamente en dos inscripciones existe la mención del año 2012, puntualizó el también arqueólogo, quien imparte el curso sobre Mitología y Religión Maya del Periodo Clásico, en la Escuela Nacional de Antropología e Historia (ENAH).

  “Conforme la correlación GMT + 2 (Goodman-Martínez-Thompson, más dos días) que utilizan los epigrafistas para convertir las fechas mayas al calendario gregoriano, la fecha exacta sería el 23 de diciembre de 2012 y no el día 21. Ésta se halla registrada en el Monumento 6 de Tortuguero y en un fragmento encontrado en Comalcalco, ambas zonas arqueológicas de Tabasco y relativamente cercanas entre sí”.

  Para el epigrafista Carlos Pallán es importante contextualizar estos testimonios arqueológicos. De esa manera, “en la inscripción de Tortuguero se alude a una fecha contemporánea a quienes hicieron el monumento en el siglo VII d.C., y de repente, en el texto jeroglífico, se emplea lo que se llama un número de distancia que nos lleva trece siglos adelante, al 21 de diciembre de 2012.

  “Ahora, ¿qué nos dice el Monumento 6 que va a ocurrir en esa fecha?, lo que nos dicen explícitamente es que va a concluir un periodo. Los mayas siempre celebraban los finales de periodo como hoy en día festejamos los aniversarios: los lustros, las décadas, el centenario o el bicentenario de un hecho histórico, pero eso no quiere decir que se vaya a acabar el mundo”.

  A diferencia de las sociedades modernas —dijo Pallán Gayol, investigador de la Coordinación Nacional de Arqueología del INAH—, para los antiguos mayas el tiempo no era algo abstracto, estaba conformado de ciclos y éstos a veces eran tan concretos que tenían nombre y se podían personificar mediante retratos de seres animados, por ejemplo, el ciclo de 400 años estaba representado como un ave mitológica.

  Más que una obsesión por el tiempo, los mayas se preocupaban por efectuar rituales que de algún modo garantizaran que el ciclo por venir sería propicio. “Para el caso particular de la mención de 2012, sí se nota cierta insistencia en que aun en fecha tan distante se va a conmemorar un determinado ciclo calendárico. Éste ha sido el meollo de la confusión.

  “Algunas veces se han dicho cosas tan absurdas como que los antiguos mayas no conocían más allá de este ciclo o que una vez llegado este periodo el tiempo se acabaría. Ellos (los mayas) usaban ciclos gigantescos, inclusive de miles de millones de años por medio del sistema de la cuenta larga y que también era común para otras culturas de Mesoamérica como la istmeña o mixe-zoque.

  “Lo esencial es que los mayas jamás mencionan que se vaya a acabar el mundo ni el tiempo”, subrayó el epigrafista del INAH.

  Carlos Pallán abundó que en este mismo sentido, el pasaje concreto del Monumento 6 de Tortuguero es muy breve y simplemente dice que una vez que se cumpla el décimo tercer B’ak’tun, el 23 de diciembre de 2012, descenderá del cielo Bolon Yokte’ K’u, es decir, el dios — o dioses— de los Nueve Pilares”.

  Lo anterior, señaló, “no debe interpretarse como un evento catastrófico, pues los mayas manejaron fechas posteriores a 2012. Incluso en el Templo de las Inscripciones de Palenque se mencionan fechas que ocurren más de dos mil años después, es decir, en 4772. Ellos (los mayas) jamás pensaron que el tiempo terminaría en nuestra época, lo que nos refleja la conciencia que alcanzaron sobre el tiempo, a partir del desarrollo matemático y de la escritura.

  “Al saber esto algunas personas se decepcionan porque suponían que los antiguos mayas nos habrían dejado mayores datos para interpretar nuestra actualidad, pero en general eran muy concisos, incluso para referirse a eventos de su tiempo”.

  Uno de los intereses de los mayas era legitimar su poder mediante calendarios, y vinculaban a quienes gobernaban con algo más grande, ya fuera con dioses que habían nacido años atrás o bien con complejas narrativas míticas.

  A través de un método integral, que abarca la epigrafía, la arqueología, la etnohistoria, la etnografía, e inclusive la lingüística para aclarar el significado de nombres de deidades, lugares míticos, etcétera, el curso sobre Mitología y Religión Maya del Periodo Clásico que imparte el maestro Carlos Pallán, tiene como objetivo realizar interpretaciones sustentadas en torno a estos aspectos.

  “Lo que se persigue con el curso —concluyó— es que el alumno forme una conciencia más crítica sobre el tema dejando de lado exageraciones o especulaciones. Y para lograrlo el método es sencillo, se trata recurrir a las fuentes de primera mano como textos jeroglíficos y la literatura colonial, además de hacer una relación con el pensamiento mesoamericano en general”.

Modificado el ( martes, 06 de julio de 2010 )


  Recebi as “7 Profecias Maias” por email no início deste mês (setembro/2009), como se fosse coisa para ser considerada seriamente. Não acredito em profecias, e a Ciência não aceita este conceito, isto é, a previsão do futuro tal como entendem os místicos. Quase apaguei o email, mas acabei cedendo à curiosidade e dei uma olhada. Fiquei surpreso, pois o texto é grotesco, não dá para entender como alguém poderia levar a sério tal amontoado de baboseiras. Descartei a hipótese de ser uma daquelas brincadeiras ou gozações que circulam na Internet, pois o texto me pareceu muito “sincero” e os inúmeros erros, alguns dos quais comento abaixo, exigiriam um grande talento literário para serem imaginados com tanto realismo.

  Concluí que o(a) autor(a) havia inventado as tais profecias para divulgar suas bizarras idéias. Algo parecido com o que fizeram alguns ufologistas, que inventaram mensagens recebidas de ET’s apenas para justificar a divulgação de suas próprias idéias místicas.

  Vale a pena lembrar um caso notório : o de George Adamski com seu livro “Flying Saucers Have Landed” (junto com Desmond Leslie, 1953). Este livro foi um imediato sucesso de venda em todo o mundo, e sucessivas edições se esgotaram rapidamente. Adamski alegou ter encontrado venusianos pessoalmente, e “conversado” com um deles. Seus venusianos eram louros, pele levemente bronzeada, tinham aparência afeminada (!?) e eram imensamente mais sábios que nós. Naturalmente também eram telepatas, de modo que não houve maiores problemas em se estabelecer um diálogo. Estavam preocupados com nossas experiências nucleares e queriam nos advertir do perigo de uma possível autodestruição. Na época este assunto estava em moda, hoje é a poluição ambiental e o aquecimento global. Além de revelações de cunho místico, também informaram a Adamski que todos os planetas do sistema solar tinham vida inteligente, e que a forma humana era uma constante em todo o Universo, com pequenas variações. Deixaram com Adamski uma mensagem escrita em símbolos venusianos, mas o problema era decifrá-la ! A narrativa toda é tão ingênua e implausível que chega a ser até engraçada. Mas muitíssimas pessoas levaram-na a sério, e isso é que é perturbador. O grande público é vulnerável a esse tipo de fantasia, sem dúvida alguma.

  Uma rápida pesquisa na Internet pareceu confirmar que o(a) autor(a) simplesmente distorceu o conteúdo de textos autênticos e acrescentou o necessário para montar sua mensagem. O resultado foi desastroso, são espantosos a ignorância e o desprezo em relação ao conhecimento científico atual.

  Não é incomum que este tipo de mensagem venha acompanhado de belas ilustrações e música envolvente. No caso presente temos na abertura uma interessante ilustração de uma mulher com asas e depois uma série de fotos com exemplos da majestosa arquitetura maia; a música por sua vez é suave e embaladora. O efeito das ilustrações e música é despertar a emoção e amortecer o senso crítico. Aprecie as belas imagens e a boa música; na hora de analisar o conteúdo, esqueça as figuras somente decorativas e desligue o som.

  O povo maia habitou a península do Yucatán (México), e o período clássico de sua civilização se estendeu do século III ao início do século X, quando aconteceu um rápido declínio. O apogeu ocorreu no século VIII. Os grandes templos e outras construções tão admirados hoje em dia foram construídos neste período clássico. Quando os europeus chegaram às Américas, já encontraram somente o pouco que sobrara do colapso daquela civilização. Mesmo assim a conquista espanhola demorou de 1527 a 1697, quando o último foco de resistência foi eliminado.

  O famoso calendário maia, chamado “de conta larga”, tem seu início em 11 de agosto de 3114 a.C., que é o seu “dia primeiro”. Não há dúvida que os maias acumularam um grande acervo de observações astronômicas feitas a olho nu, e sabiam lidar com grandes números.

  Diversas causas que atuaram simultaneamente são apontadas para o colapso. Os modernos arqueólogos divergem apenas quanto ao peso relativo de cada uma delas :

(1) Crescimento populacional superando os recursos disponíveis;
(2) Dano ambiental representado pelo desmatamento progressivo e erosão de encostas;
(3) Mudanças climáticas acarretando secas repetidas;
(4) Fatores políticos e culturais, com a classe dirigente (reis e nobres) competindo por enriquecimento e prestígio. Os recursos disponíveis iam escasseando mas eram continuamente dilapidados em guerras e na construção de palácios e templos. Os maias não tinham um governo centralizado, e as guerras entre seus pequenos reinos e entre cidades eram intensas e crônicas. Os prisioneiros eram torturados de maneira brutal, com dedos, dentes e mandíbulas arrancados, lábios cortados, etc. Eram também usados em sacrifícios humanos.

  Para informações mais detalhadas veja o excelente livro “Colapso” (Jared Diamond, 2005), cuja leitura recomendo. Na Internet também há muito material que vale a pena ser visto.


Veja também : Lições dos Maias


  Passando aos comentários do estranho texto :

Introdução aos maias e às profecias :

  “A primeira notícia que se tem dos Maias data do ano 600 a.C., tempo em que apareceram simbologias esculpidas em pedras. No ano 300 d.C. começa o desenvolvimento dos Maias, seres que dedicam sua vida a estudar e registrar a galáxia (1).
  Os Maias construíram suas maravilhosas cidades, seus lugares cerimoniosos e suas pirâmides ao sul do México, na província de Yucatán, Honduras e Guatemala. Deixaram gravados na pedra suas mensagens sobre o tempo, o percurso do Sol, da Lua, de Vênus e sobre o caminho que a humanidade deveria seguir para chegar ao crescimento da Luz e à Nova Era , e não para o materialismo e a autodestruição (1).
  Depois de quase 600 anos de intensa atividade construtora e de um assombroso desenvolvimento científico, no ano 830 d.C., todo o povo Maia desaparece de maneira voluntária e consciente (1). Abandonaram tudo, ficando somente alguns guardiões do legado que eles nos deixaram.
As 7 Profecias estão apoiadas em estudos científicos e religiosos sobre o funcionamento do universo (2).”

(1) Comentário :
  Pura fantasia, nenhuma conexão com o quadro apresentado atualmente pela Arqueologia.
  A propósito, o conceito de “galáxia” é recente (século XVIII), os maias não poderiam conhecê-lo. Os maias, como outros povos antigos que também desenvolveram calendários e fizeram registros das posições da Lua e de alguns planetas, dependiam de observações a olho nu, o que impõe sérias limitações.
  O grande avanço da Astronomia veio com o rápido aperfeiçoamento a partir do século XVI, dos instrumentos utilizados na observação dos céus, o que permitiu a obtenção de maior número de dados, também mais precisos. Estes bancos de dados pioneiros, pacientemente acumulados por astrônomos espalhados em toda a Europa possibilitaram pela primeira vez uma análise rigorosa da geometria das órbitas dos corpos celestes (Johannes Kepler e as três leis do movimento planetário), o que levou finalmente à dedução da lei física que governa estes movimentos (Isaac Newton e a lei da gravitação universal, 1687).
  E não esqueçamos da matemática necessária à análise dos dados astronômicos, sem essa ferramenta nada seria feito. O grande salto da matemática na Europa também começou no século XVI, e durante o século XVII houve avanços notáveis. Exemplos : John Napier (logaritmos), René Descartes (coordenadas cartesianas), Isaac Newton e Gottfried Leibnitz (séries infinitas, cálculo diferencial e integral).
  É a partir do século XVII que se impõe realmente a idéia de um Universo inteiramente governado por leis físicas imutáveis, sem qualquer necessidade da intervenção de caprichosas forças sobrenaturais. Não mais anjos impulsionando as “esferas de cristal” dos astros. Não mais eclipses e cometas pressagiando catástrofes. E o caminho para o conhecimento dessas leis é a investigação racional, isto é, a Ciência com seu poderoso método de trabalho.

(2) Comentário :
  Quanto a “estudos religiosos”, nada a declarar, mas “estudos científicos” não faz sentido. A não ser que o(a) autor(a) se refira à “ciência” dos maias, e não à ciência como entendemos hoje.

1ª. Profecia :

  “Esta profecia fala sobre o final do medo. Diz que o nosso mundo de ódio e materialismo terminará no sábado, 22 de dezembro de 2012 (3). Nesse dia, a humanidade deverá escolher entre desaparecer como raça pensante que ameaça destruir o planeta, ou evoluir para a integração harmônica com todo o universo, compreendendo que tudo está vivo e consciente, que somos parte desse todo (4) e que podemos existir em uma era de luz.
  A 1ª. profecia diz que a partir de 1999, resta-nos apenas 13 anos para realizarmos as mudanças de consciência e atitude, a fim de que possamos nos desviar do caminho da destruição para o qual avançamos. Os maias sabiam que o nosso Sol (Kinich-Ahan), é um ser vivo que respira (5) e que a cada certo tempo se sincroniza com o enorme organismo no qual existe, a galáxia, e que ao receber uma labareda de luz do centro desta, brilha mais intensamente, produzindo em sua superfície as chamadas erupções solares (6).
  Para os Maias, os processos de respiração da galáxia são cíclicos e nunca mudam, o que muda é a consciência do homem que passa por eles sempre em um processo para a perfeição. Eles predisseram que desde o ano 3013 a.C. a 5125 anos mais no futuro, ou seja, no sábado 22/12/2012, o Sol, ao receber um forte raio sincronizador do centro da galáxia, trocaria sua polaridade (7) e produziria uma gigantesca labareda radiante.”

(3) Comentário :
  É curioso como os místicos adoram estabelecer datas para a redenção da humanidade. A mais recente foi a virada do milênio, quando entraríamos na Era de Aquário, uma era de paz, em que os homens se voltariam para a busca da iluminação espiritual.

(4) Comentário :
  Não custa lembrar que o conceito de “ecossistema” se deve à nossa Ciência, e o próprio planeta pode ser visto como um gigantesco ecossistema, daí a expressão “espaçonave Terra”. A destruição da espaçonave significa a nossa própria destruição. Não precisamos que místicos venham nos dizer que fazemos parte de um todo.

(5) Comentário :
  Pois é, então sabiam errado. O Sol é um gigantesco reator termonuclear que usa hidrogênio como combustível e o converte em hélio. A energia excedente desta transformação a nível atômico é que mantém as altas temperaturas observadas em nosso Sol. Outras estrelas, ainda mais quentes, são capazes de produzir elementos mais pesados que o hélio.

(6) Comentário :
  Erupções solares produzidas por uma misteriosa labareda de luz vinda do centro da galáxia (mais de 30.000 anos-luz de distância) ? Puro absurdo !
  Não há dúvida que é bastante poética essa concepção da nossa galáxia como um enorme organismo vivo, no qual os sóis seriam as “células” vivas. Pode ser uma bela imagem, mas é só isso. E a visão da Ciência também é grandiosa : uma espiral com 100.000 anos-luz de diâmetro, formada por bilhões de sóis, girando majestosamente e completando uma volta a cada 200 milhões de anos. E todo este espaço onde se encontram a nossa galáxia e outras não é “silencioso”, está repleto de radiações eletromagnéticas provenientes de milhões de fontes diferentes, e nós só percebemos diretamente com nossos sentidos o que sentimos como calor e enxergamos como luz (uma estreita faixa de freqüências).

(7) Comentário :
  O(A) autor(a) deve estar se referindo a variações do campo magnético do Sol, que atualmente é continuamente monitorado e analisado. Estas variações nada tem a ver com o centro da galáxia e muito menos com um imaginário "raio sincronizador" (Ver Nota 3).

2ª. Profecia :

  ”Neste Período a humanidade terá que estar preparada para atravessar as portas que nos deixaram os Maias, transformando a civilização atual, apoiada no medo, em uma vibração muito mais alta, de harmonia. Só de maneira individual se pode atravessar a porta que permite evitar o grande cataclismo que sofrerá o planeta (8), para dar começo a uma nova era, um 6º. Ciclo do Sol, de 5125 anos.
A 2ª. profecia anuncia que o comportamento de toda a humanidade mudaria rapidamente a partir do eclipse solar de 11/8/1999 (9). Serão incrementados os acontecimentos que nos separam, mas também os que nos unem, criando uma instabilidade emocional : o medo, a agressão, o ódio, as famílias em dissolução, os enfrentamentos por ideologia, religião, modelos de moralidade e nacionalismo. Simultaneamente mais pessoas encontrarão a paz interior. Surgirão homens com altíssimos níveis de energia interna, mas também, farsantes que pretenderão obter lucro às custas do desespero alheio.
  A partir de 1999 começaria a era do “tempo do não tempo”, uma etapa de mudanças rápidas necessárias para renovar os processos geológicos, sociais e humanos. Ao final do ciclo cada um seria seu próprio juiz, será quando o ser humano entrará no grande salão dos espelhos para analisar tudo o que fez na vida. Ele será classificado pelas qualidades que conseguiu desenvolver, sua maneira de agir, seu comportamento com os outros e com o planeta.”

(8) Comentário :
  Vamos ver se eu entendi : os “iluminados” poderiam atravessar “portas” deixadas pelos maias que os levariam a um outro mundo ou dimensão onde estariam a salvo da tal “gigantesca labareda radiante” que vai purificar a Terra. Depois é só atravessar a “porta” de volta. Parece que a labareda só vem para eliminar os maus, e não vai destruir o meio ambiente, o que impossibilitaria a volta dos “iluminados”. É isso mesmo ou entendi tudo errado ?

(9) Comentário :
  A crença supersticiosa de que os eclipses solares afetam o destino das pessoas era comum antigamente. A passagem da Lua em frente ao Sol, interceptando sua luz, era motivo de pânico generalizado e sombrios presságios. Na Europa da Idade Média, a população corria a se abrigar nas igrejas, procurando a proteção divina. A frase citada reflete o mesmo tipo de superstição, um simples eclipse alterando o comportamento de toda a humanidade !

3ª. Profecia :

  “O céu e o inferno se manifestarão ao mesmo tempo e cada ser humano viverá em um, ou outro, dependendo de seu próprio comportamento. No céu com a sabedoria para transcender o que acontecerá; no inferno para aprender com a dor e o sofrimento, duas forças inseparáveis.
A 3ª. profecia diz que uma onda de calor aumentará a temperatura do planeta provocando mudanças climáticas, geológicas e sociais de magnitude sem precedentes e a uma velocidade assombrosa (10).
  O homem contribuiu bastante para o aquecimento global : desflorestamos o planeta, contaminamos o ar com as emissões de nossos automóveis, transformamos o planeta num grande chiqueiro. As nossas fábricas mandam para a atmosfera toneladas de gases tóxicos; o solo e as águas estão envenenados. Teremos furacões, terremotos, estiagens e chuvas prolongadas (11).
  Tudo isso causará um forte impacto na economia, porque haverá desabastecimento, falta de água, alimentos, energia elétrica. Os preços desses produtos se elevarão, o que irá gerar fome e descontentamento social. Aumentará o número de pragas, insetos e doenças tropicais como a malária.”

(10) Comentário :
  Está na moda usar o aquecimento global como pretexto para mensagens místicas e apocalípticas de todo tipo, quanto a isso nenhuma novidade. Mas a frase está muito mal redigida.
  O aumento da temperatura (ou aquecimento global) já é uma mudança climática. Mais correto seria dizer que o aquecimento global provoca outras mudanças climáticas, numa espécie de efeito dominó.
  E as mudanças geológicas ? Como o aquecimento global pode causar este tipo de mudança ? Só se o(a) autor(a) quis se referir ao derretimento das calotas polares, com a conseqüente alteração das linhas costeiras em todo o globo. Mas o correto seria falar em mudanças geográficas, pois a geografia estuda a superfície terrestre, enquanto a geologia estuda a Terra como um todo, sua composição, estrutura, os processos que lhe dão forma, etc.

(11) Comentário :
  Aquecimento global e poluição do meio ambiente não podem provocar terremotos.

4ª. Profecia :

  ”Essa profecia diz que o aquecimento do planeta, causado pela conduta predadora do homem e por uma maior atividade do Sol, acelerará o derretimento do gelo nos pólos (12).
  Os Maias se basearam no giro de 584 dias do planeta Vênus para efetuar seus cálculos solares. Eles deixaram registrados em seu Códice Drede que a cada 117 giros de Vênus, marcado a cada vez que o planeta aparece no mesmo ponto do céu, o Sol sofre alterações e aparecem grandes manchas ou erupções do vento solar (13). Advertiram também, que a cada 1.872.000 kines, ou seja, 5.125 anos, acontecem alterações ainda maiores e que quando isso ocorrer, a humanidade deve estar preparada, pois, é um presságio de destruição e grandes mudanças.
  O efeito estufa, causado, principalmente pela ação danosa do homem, está provocando alterações no clima e aumentando a temperatura dos mares. O gelo das calotas polares está se derretendo rapidamente, elevando o nível dos mares, o que produzirá inundações nas terras costeiras, e modificações morfológicas dos continentes.
  Devemos nortear nossas ações de forma positiva e crescer com as dificuldades que encontramos. Todas as profecias se destinam a uma mudança de consciência, pois o universo está gerando todos esses processos, a fim de que nos expandamos pela galáxia (14).

(12) Comentário :
  Os maias não sabiam da existência das calotas polares. Assim, como iriam prever o seu derretimento ?

(13) Comentário :
  As manchas e erupções solares nada tem a ver com o movimento do planeta Vênus. E o chamado “vento solar” existe sempre; de maneira simples pode ser entendido como um fluxo de partículas de baixa energia emitidas continuamente pelo Sol. As gigantescas rajadas de partículas carregadas emitidas pelo Sol durante erupções solares mais violentas são chamadas de “tempestades solares”. O(A) autor(a) confundiu “vento solar” com “tempestade solar”.
  As manchas solares foram descobertas pelo astrônomo alemão Johannes Fabricius em 1610, que para isso usou um telescópio refrator (ou luneta). O próprio Johannes pode ter notado antes as manchas a olho nu, e existe a possibilidade de antigos astrônomos chineses as terem observado também a olho nu. Se os antigos maias conheciam as manchas solares é outra história.

(14) Comentário :
  O universo funciona com a intenção de nos beneficiar ? Fantástica pretensão !

5ª. Profecia :

  “Diz que todos os sistemas, baseados no medo sob os quais está fundamentada a nossa civilização, se transformarão simultaneamente com o planeta e com o ser humano, dando lugar a uma nova realidade de harmonia.
  Os sistemas falharão para que o ser humano enfrente-se a si mesmo, a fim de que ele perceba a necessidade de reorganizar a sociedade e continuar no caminho da evolução que nos levará a entender a criação.
  Quase todas as economias do mundo estão em crise e o sistema de controle de informações pode sofrer um colapso, com o aumento da atividade solar, que poderá danificar os satélites (15).
Com as labaredas solares, recebemos uma dose incomum de raios ultravioletas que expande a atmosfera superior, diminuindo a pressão que existe sobre os satélites que estão a baixas altitudes (16).
  A economia e as comunicações são sistemas frágeis e interconectados com todos os outros. A rede elétrica é sensível às labaredas solares (17). Ela é a coluna vertebral da nossa sociedade.
  Os sistemas religiosos baseados em um Deus que infunde medo, também entrariam em crise. Surgiria um único caminho espiritual comum a toda humanidade que terminará com todos os limites estabelecidos entre as diferentes formas de ver Deus.”

(15) Comentário :
  Essa pelo menos faz algum sentido. Poderíamos imaginar que um grande aumento no nível de radiação eletromagnética e partículas carregadas, iria danificar chips nos satélites. Mas é claro que os fabricantes de satélites devem ter pensado nisso e tomado suas precauções. E estava bom demais, lendo o parágrafo seguinte vemos que o(a) autor(a) pensou numa causa de dano completamente absurda : diminuição da pressão sobre os satélites.

(16) Comentário :
  Realmente as erupções solares aumentam o nível geral de radiação eletromagnética e partículas recebidas pela Terra, inclusive raios ultravioleta, o resto está errado. A espessura da atmosfera está sempre sofrendo flutuações, mas isso devido ao calor variável recebido do Sol.
  Quanto aos satélites, mesmo os de baixa altitude já estão numa região (acima de 600 km) em que a atmosfera é tão rarefeita que a pressão se torna desprezível. Acontece que sua velocidade é tão alta que são bastante afetados pelo atrito com o ar, mesmo muito rarefeito, e a órbita decai em pouco tempo. Este efeito é levado em conta quando se calcula a vida útil destes satélites.
  A pressão atmosférica dá uma medida indireta do número de moléculas de ar contido num dado volume : quanto maior a pressão, maior o número de moléculas. E quanto maior o número de moléculas, maior será o atrito atmosférico, esta é a conexão entre pressão atmosférica e atrito atmosférico. Mas são duas coisas completamente diferentes, e parece que confundiram pressão com atrito, o que não nos admira.

(17) Comentário :
  O que entendemos por “rede elétrica” são os sistemas de transmissão e distribuição de energia elétrica, que usam cabos condutores e operam a baixa freqüência (geralmente 60 Hz). Pode realmente ser afetada por tempestades solares, através de correntes induzidas por distúrbios no campo geomagnético (GIC = Geomagnetically-Induced Currents). A rede de comunicações também pode ser afetada.

6ª. Profecia :

  “A 6ª. profecia Maia fala que nos próximos anos aparecerá um cometa, cuja trajetória colocará em risco a própria existência do ser humano (18).
Os Maias viam os cometas como agentes de mudanças (19), que vinham para por em equilíbrio o movimento existente, para que certas estruturas se transformem, permitindo a evolução da consciência coletiva.
  Todas as coisas tem um lugar que lhes corresponde, todas as circunstâncias, até mesmo as mais adversas, são perfeitas para gerar mais compreensão sobre a vida e para desenvolver a consciência sobre a criação. Por isso, o ser humano, está constantemente enfrentando situações inesperadas que geram sofrimento. Esse é um modo para que ele reflita sobre suas relações com o mundo e os outros. Assim, ao longo de muitas experiências em muitas vidas, ele entenderá as leis naturais da razão e da criação. Para os Maias, Deus é a presença da vida em todas as formas e sua presença é infinita.
  Os Maias sempre estudaram e registraram os eventos do céu e esse seu alerta, é para prevenir a humanidade, do perigo que corre, por não conhecer as órbitas e os períodos de grandes resíduos que se cruzam com a trajetória da terra. Para um homem moderno, descobrir com antecedência grandes asteróides, que possam causar sua extinção e então desviá-los, seria uma grande façanha e o fato crucial que nos uniria como espécie (20).”

(18) Comentário :
  A ameaça de colisão de um asteróide errante ou de um cometa com a Terra é constantemente usada pelos místicos como reforço de suas mensagens, mas tais eventos são raríssimos. Podemos citar o caso do meteorito gigante que há 65 milhões de anos atrás provocou a catástrofe ambiental que liquidou os dinossauros. O impacto deixou uma cratera de 160 km de diâmetro (hoje enterrada) ao largo da costa leste do México. Há também o "Evento de Tunguska"; no dia 30/06/1908 um meteorito (talvez um fragmento de cometa) de um milhão de toneladas, viajando a 30 km/seg, atingiu o solo devastando 2.000 km² de floresta na Sibéria Central. Estima-se que tais eventos podem ocorrer apenas uma vez a cada 100 milhões de anos.
  A NASA inclusive tem um programa de monitoramento de objetos próximos à Terra (Near Earth Object Program), veja o link :

neo.jpl.nasa.gov


(19) Comentário :
  Nada de mais. Os povos antigos achavam que a aparição de cometas tinha um significado sobrenatural. No Ocidente, a crença de que os cometas pressagiavam algum acontecimento, geralmente ruim, era fortíssima até a Idade Média e permaneceu mesmo depois do Renascimento (Ver Nota 4). Atualmente sabemos que os cometas nada tem de sobrenatural ou prodigioso, são apenas fragmentos de tamanho variável (podem ser formados principalmente de gelo) capturados pelo campo gravitacional do nosso Sol. Eles também fazem parte do sistema solar, mas tem órbitas elípticas extremamente alongadas.

(20) Comentário :
  Porque a capacidade tecnológica de detectar grandes asteróides e desviá-los iria unir a espécie humana ? Todo o texto das 7 Profecias sugere que o(a) autor(a) não confia nem um pouco na nossa capacidade de bem usar a tecnologia. Segundo ele(a), usamos muito mal o conhecimento científico. Será que não lhe ocorreu que um hipotético dispositivo, poderoso o bastante para alterar a trajetória de massas tão grandes, daria uma formidável arma ?

7ª. Profecia :

  “Ela nos fala do momento em que o sistema solar, em seu giro cíclico, sai da noite para entrar no amanhecer da galáxia (21). Fala também, que nos 13 anos que vão desde 1999 até 2012, a luz emitida a partir do centro da galáxia, irá sincronizar todos os seres vivos (22) e permitir-lhes que concordem, voluntariamente, com sua transformação interna, produzindo novas realidades, que darão a todos a oportunidade de mudar e romper suas limitações, através do pensamento.
A energia adicional do raio emitido por Runacku (centro da galáxia), ativa o código genético de origem divina, nos seres humanos que estejam em alta freqüência de vibração (23).
A capacidade de ler o pensamento entre os humanos, revolucionará totalmente a civilização (24). Desaparecerão todos os limites, terminará a mentira para sempre, porque ninguém poderá ocultar nada, começará uma época de transparência e de luz que não poderá ser ocultada por nenhuma violência ou emoção negativa.
  Iremos compreender que somos parte de um único organismo gigantesco e iremos nos conectar com o planeta, uns com os outros, com o nosso Sol e com a galáxia inteira. Todos os seres humanos entenderão que os Reinos Mineral, Vegetal e Animal e toda matéria espalhada pelo universo, desde um átomo até uma galáxia, são seres vivos com uma consciência evolutiva.
A partir do sábado 22/12/2012, todas as relações serão baseadas na tolerância e na flexibilidade, porque o homem sentirá os outros como parte de si mesmo.”

(21) Comentário :
  Noite da galáxia ? Amanhecer da galáxia ? Isso não existe !

(22) Comentário :
  Agora a luz do centro da galáxia além de atuar sobre o Sol, também vai sincronizar os seres vivos ? Ridículo !

(23) Comentário :
  Novamente o tal raio mágico multiuso emitido pelo centro da galáxia ? Código genético de origem divina? Seres humanos vibrando em alta freqüência ? Um completo delírio ! Nada faz sentido nesta frase, total desligamento da realidade !

(24) Comentário :
  A partir de 22/12/2012 todos os seres humanos se tornarão telepatas ? Essa é boa !


  Para terminar, o que pode ser dito ? Não quero dar uma de psicólogo, mas o texto aponta para um caso de profunda alienação. A impressão é que o(a) autor(a) não pode suportar as complexidades da vida moderna e as contradições do nosso mundo do século XXI. Assim, rejeitou tudo, até o racionalismo e a Ciência, e criou seu mundo de fantasia, onde soluções mágicas com data marcada podem acontecer.


NOTA 1 : Como era de se esperar, as “7 Profecias” já começaram a produzir clones. Circula na Internet um texto chamado “As Profecias Maias II”, supostamente “canalizado” por um grupo esotérico espanhol. “Canalização” é o termo que os esotéricos usam para “mensagem mediúnica”, que os espíritas preferem. Dessa vez portanto, os autores desistiram de qualquer alegação de terem se baseado em textos maias, e preferiram conversar diretamente com os espíritos dos maias detentores da antiga sabedoria.


NOTA 2 : Ao pesquisar sobre o assunto, descobri um blog onde há uma crítica muito inteligente e bem-humorada desta besteirada das profecias maias. O autor do blog coloca uma objeção muito simples : a data limite de 22/12/2012 depende da data inicial em 11/08/3144 (a.C.), o “dia primeiro”. Mas essa data para o início dos tempos foi escolhida pelos maias segundo suas crenças religiosas, sua interpretação do mundo. É como o nosso próprio calendário, cuja contagem dos anos é feita a partir do nascimento de Jesus. Se a data inicial é “arbitrária”, não há qualquer sentido em relacionar automaticamente eventos históricos com datas-chave do calendário.

Veja a crítica completa no link :

Os Maias e o fim do mundo em 2012

E não deixe de ver também os links :

Debunking the "2012 Doomsday"

O Fim do Mundo em 2012

Maya prophecy (2012)

Apocalipse Recursivo : Em 2012 será o fim...do calendário Maia !

Profecia Maia - Desconstruindo as mentiras sobre 2012

Dois mil é dose (2012) - Uma catástrofe de filme que é o fim do mundo

The Great 2012 Doomsday Scare (NASA)

2012 : Beginning of the End or Why the World Won't End ? (NASA)

The Book of Chilam Balam of Chumayel (em pdf)

O Apocalipse Maia e o Excel

Fim do Mundo em 2012 ?!

Doomsday 2012 Fact Sheet (SETI Institute)

2012 : Tudo o que você precisa saber sobre o fim do mundo (Apolo11.com)


NOTA 3 : O núcleo galáctico (ascensão reta 17h 45,6m e declinação -28º 56’) está na direção da constelação de Sagitário. Portanto, o Sol em seu movimento aparente visto da Terra, ao passar por Sagitário em dezembro, fica mais ou menos alinhado com o centro da galáxia e a Terra. É o solstício de inverno no hemisfério norte, que acontece em 21/22 de dezembro. Outro alinhamento acontece no solstício de 20/21 de junho (verão no hemisfério norte). Isto acontece TODOS os anos e não significa nada de especial. Não há qualquer base científica para a enorme importância que astrólogos e místicos gostam de atribuir aos alinhamentos de astros. A importância do alinhamento galáctico de 22/12/2012 é apenas mais uma fantasia divulgada de maneira irresponsável.


NOTA 4 : Sobre a influência dos cometas, veja o texto abaixo, extraído da Primeira Parte, Questão V, do “Malleus Maleficarum”, o tratado sobre bruxaria escrito pelos inquisidores dominicanos Heinrich Kramer e James Sprenger em 1484, e aprovado pela Faculdade de Teologia da Universidade de Colônia em 1487 :

  “Também não é válida a objeção baseada nas palavras de S. João Damasceno quando afirma (Livro II, cap.6) que os cometas muitas vezes prenunciam a morte dos reis. Pois se verá que a opinião desse autor, conforme se depreende da leitura do texto, é contrária à opinião dos Filósofos e não representa prova da inevitabilidade das ações humanas. S. João afirma que os cometas não são criação natural, nem são astros encontrados no firmamento; donde nem seu significado nem sua influência serem naturais. Diz-nos ele que os cometas não são astros criados desde o princípio, mas sim criados para uma ocasião particular, depois se dissolvendo por ordem Divina. Essa a opinião de S. João Damasceno. Deus, porém, através desses sinais, prenuncia a morte de reis e não de outros homens não só porque os reis são pessoas públicas, mas também porque da sua morte pode sobrevir a confusão em seus reinos. E os Anjos são mais diligentes na sua atenção para com os reis para o bem geral. Pois que os reis nascem e morrem sob o ministério dos Anjos.

  Não há dificuldade em entender a opinião dos Filósofos. Segundo estes, os cometas são um conglomerado de vapor quente e seco, gerados na parte superior do espaço junto ao fogo celeste; e que tal globo de vapor quente e seco adquire a semelhança de um astro. Mas as partes não-incorporadas ao globo estendem-se numa longa cauda a ele ligadas como uma espécie de adjunto. Segundo esse ponto de vista, não de per si, mas por acaso, os cometas prenunciam a morte por enfermidades quentes e secas. E como, em grande medida, os ricos se alimentam de refeições da natureza quente e seca, nessas ocasiões muitos deles morrem; e, dentre os que morrem, os mais notáveis são os reis e os príncipes. Tal maneira de ver não se distancia muito da de S. João Damasceno, quando cuidadosamente considerada, exceto quanto à operação e cooperação dos Anjos, que nem mesmo os Filósofos podem ignorar. Com efeito, mesmo que os vapores, secos e quentes, nada tenham a ver com a formação dos cometas, pelas razões já mencionadas, os cometas podem ser formados pela vontade dos Anjos.

  Nesse sentido, a estrela que prenunciou a morte do Sábio S. Tomás não foi uma das encontradas no firmamento, mas uma outra, formada por um Anjo, de alguma substância conveniente, que, depois de realizar seu propósito, a fez dissolver-se.”

  O texto pode parecer ridículo e até engraçado, mas é bom não nos esquecermos que os inquisidores tinham poder de infligir tortura e morte aos supostos hereges, e que essa situação durou séculos. E os julgamentos eram baseados em conceitos tão absurdos quanto os expostos acima !


NOTA 5 : Loucuras de 2012



Medo de 2012 : Milhares de Pessoas Invadem Bugarach, na França (03/04/2012)


Mayans Protest 'Twisting of Truth' Over 2012 Doomsday Predictions (31/10/2012)


NASA Warns Mayan Apocalypse Stories Pose Threat to Frightened Children and Suicidal Teenagers (30/11/2012)


NASA Desmente "Fim do Mundo" e Alerta Sobre Suicídios


  Após receber uma enxurrada de cartas de pessoas seriamente preocupadas com teorias que prevêem o fim do mundo no dia 21 de dezembro de 2012, a agência espacial americana (NASA) resolveu "desmentir" esses rumores na internet.

  Nesta quarta-feira (28), a NASA fez uma conferência online com a participação de diversos cientistas. Além disso, também criou uma seção em seu website para desmentir que haja indícios de que um fim do mundo esteja próximo.

  Segundo o astrobiologista David Morrison, do Centro de Pesquisa Ames, da NASA, muitas das cartas expondo preocupações com as teorias apocalípticas são enviadas por jovens e crianças.

  Alguns dizem até pensar em suicídio, de acordo com o cientista, que também mencionou um caso, reportado por um professor, de um casal que teria manifestado intenção de matar os filhos para que eles não presenciassem o apocalipse.

  "Estamos fazendo isso porque muitas pessoas escrevem para a NASA pedindo uma resposta (sobre as teorias do fim do mundo). Em particular, estou preocupado com crianças que me escrevem dizendo que estão com medo, que não conseguem dormir, não conseguem comer. Algumas dizem que estão até pensando em suicídio", afirmou Morrison.

  "Há um caso de um professor que disse que pais de seus alunos estariam planejando matar seus filhos para escapar desse apocalipse. O que é uma piada para muitos e um mistério para outros está preocupando de verdade algumas pessoas e por isso é importante que a NASA responda a essas perguntas enviadas para nós."

Calendário Maia

  Um desses rumores difundidos pela internet justifica a crença de que o mundo acabará no dia 21 dizendo que essa seria a última data do calendário da civilização maia.

  Outro rumor tem origens em textos do escritor Zecharia Sitchin dos anos 70. Segundo tais teorias, documentos da civilização Suméria, que povoou a Mesopotâmia, preveriam que um planeta se chocaria com a Terra. Alguns chamam esse planeta de Nibiru. Outros de Planeta X.

  "A data para esse suposto choque estava inicialmente prevista para maio de 2003, mas como nada aconteceu, o dia foi mudado para dezembro de 2012, para coincidir com o fim de um ciclo no antigo calendário maia", diz o site da NASA.

  Sobre o fim do calendário maia, a NASA esclarece que, da mesma forma que o tempo não para quando os "calendários de cozinha" chegam ao fim, no dia 31 de dezembro, não há motivo para pensar que com o calendário maia seria diferente - 21 de dezembro de 2012 também seria apenas o fim de um ciclo.

  A agência espacial americana enfatiza que não há evidências de que os planetas do sistema solar "estejam se alinhando", como dizem algumas teorias, e diz que, mesmo que se isso ocorresse, os efeitos sobre a Terra seriam irrelevantes. Também esclarece que não há indícios de que uma tempestade solar possa ocorrer no final de 2012 e muito menos de que haja um planeta em rota de colisão com a Terra.

  "Não há base para essas afirmações", diz. "Se Nibiru ou o Planeta X fossem reais e estivessem se deslocando em direção à Terra para colidir com o planeta em 2012, astrônomos já estariam conseguindo observá-lo há pelo menos uma década e agora ele já estaria visível a olho nu", diz o site da NASA.

Fonte : Folha Online (da BBC Brasil), 30/11/2012



Governo Russo Se Mobiliza Para Desmentir Fim do Mundo em Dezembro


  Há relatos diversos de comportamentos incomuns em toda a Rússia.

  Detentas de uma prisão perto da fronteira com a China teriam passado por uma "psicose coletiva" tão intensa que um padre teve de ser chamado para acalmá-las. Em uma fábrica no leste de Moscou, cidadãos em pânico limparam prateleiras de fósforos, querosene, açúcar e velas. Um imenso portal de estilo maia está sendo erguido - com gelo - na Rua Karl Marx, em Chelyabinsk.

  Para os que não conhecem a profecia New Age, há rumores de que o mundo irá acabar em 21 de dezembro de 2012, quando um ciclo de 5.125 anos conhecido como Contagem Longa, no calendário maia, irá supostamente acabar. A Rússia, um país com uma inclinação para o pensamento místico, está atenta.

  Na semana passada, o governo russo decidiu colocar um fim nesta conversa de Juízo Final. Seu ministério de situações emergenciais afirmou nesta sexta-feira que teve acesso a "métodos de monitoramento do que está acontecendo no planeta Terra" e que podia afirmar, com certeza, que o mundo não vai acabar em dezembro.

  Ele admitiu, entretanto, que os russos continuam vulneráveis a "nevascas, tempestades de neve, tornados, cheias, problemas de transporte e alimentação, além de falhas nos sistemas de aquecimento, eletricidade e água".

  Comunicados similares foram lançados nos últimos dias pelo chefe de medicina sanitária da Rússia, por um alto membro da Igreja Ortodoxa Russa, por congressistas e por um ex-DJ da Sibéria que recentemente ganhou um programa de TV chamado "Batalha dos Videntes". Uma autoridade propôs que russos que espalhem o boato sejam processados.

  "Não dá para falar sem parar sobre o fim do mundo, e falo disso como médico", afirma Leonid Ogul, membro da comissão de ambiente do Parlamento. "Cada um tem um sistema nervoso diferente, e esse tipo de dado os afeta de forma diferente. Informação age subconscientemente. Algumas pessoas são levadas ao riso, algumas a ataques cardíacos, e algumas a ações negativas."

  Na semana passada, vereadores de Moscou enviaram uma carta aos três principais canais da Rússia pedindo que eles parem de levar ao ar informações sobre a profecia.

Fonte : Folha de São Paulo, 02/12/2012

Autor : Ellen Barry (do New York Times)



debunking mayan prophecies debunked, a farsa das, as mentiras das, desmentindo as, a fraude das, a verdade sobre as, sete profecias maias, 7 profecias maias

<p align="center"> <font face="tahoma" size=4> <a href="Menu_alternativo.htm" target="_top"> <font color="ff0000">Voltar para o Menu Alternativo</font> </a> </font> </p>